Crítica: O Tempo que Resta

O Tempo que Resta
O Tempo que Resta

O Tempo que Resta (Le Temps qui Reste, França, 2005). Direção e roteiro: François Ozon. Roteiro: Elenco: Melvil Poupaud, Jeanne Moreau, Valeria Bruni Tedeschi, Daniel Duval. Drama. 85 min.

O filme é péssimo. A história é clichê. Os atores são ruins. O filme apela para muita cenas homossexuais, com aquele velho intuito de impactar, e outras bobagens. O filme narra a historia de um gay que tem cancer e fica louco da vida e apronta altas confusoes. No final ele morre e o filme acaba, ou seja, 85 minutos de sua vida perdidos. Até que são engraçadas aquelas cenas de homossexualismo forçado e constrangedor. No final, o filme proporciona uns risos por ser tão ruim e ridículo. Enfim, não percam tempo assistindo isso. E horrivel.

Nota 0 para o filme. Um zero bem redondo para esse Brockback Mountain Frances.

Bignadaquasar, onde nada e cosmico e nada e um lixo.

Por Akanadin.

3 comments

  1. Akanadin foi bondoso em dar 0 cumshots para esse lixo, quero dizer filme.

    Eu daria -5!!! Cenas homossexuais explícitas é foda !!!

  2. -5 cumshots é onda.XD

    Paranoid Park é pior. Depois eu faço a crítica de Paranoid Park. Tow pensando em fazer de Watchmen – Versão do Diretor.

    Enfim, acho que vou ver Os Normais 2. Deve ser muito bom.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s