Sexualidade dos Desenhos Animados: Bob Esponja não é nem gay nem heterossexual, diz seu criador

Bob Esponja: Gay ou não?

Bob Esponja: Gay ou não?

CINGAPURA (Reuters) – O criador de Bob Esponja, o personagem que provocou o lançamento de um alerta gay por grupos conservadores cristãos nos Estados Unidos, disse que o bichinho não é nem gay nem heterossexual. Ele é assexual.

Pelo menos dois grupos ativistas cristãos disseram que o personagem Bob Esponja, além de seu melhor amigo, Patrick, estão sendo explorados para promover a aceitação do homossexualismo.

O criador do Bob Esponja, Stephen Hillenburg, 43 anos, declarou que as alegações são exageradas e sem fundamento e que sua agenda não vai além da diversão e do entretenimento.

“Isso não tem nada a ver com o que nós tentamos fazer”, disse Hillenburg à Reuters em entrevista na sexta-feira, dois dias antes da estréia asiática de “Bob Esponja — O Filme”, em Cingapura.

“Nunca tivemos a intenção de que Bob Esponja e Patrick fossem gays. Eu os vejo como quase assexuais. Tentamos apenas fazer graça.”

O ingênuo Bob Esponja, que vive num abacaxi no fundo do Oceano Pacífico, foi “tirado do armário” pela mídia norte-americana em 2002, depois de relatos de que o programa da TV Nickelodeon e seus produtos associados seriam populares entre o público gay.

O influente radialista evangelista norte-americano James Dobson, cujas principais pautas políticas são a oposição ao casamento homossexual e ao direito do aborto, disse na semana passada que Bob Esponja trazia um discurso “pró-homossexual”.

“QUESTÕES MAIS IMPORTANTES”

Bob Esponja é um dos astros de um vídeo musical que será enviados a 61 mil escolas norte-americanas em março. Os criadores do vídeo, a Fundação sem fins lucrativos Nós Somos a Família, diz que o objetivo do trabalho é encorajar a tolerância e a diversidade.

Hillenburg, que antes de trabalhar com animação era professor de ciências marinhas, vive em Hollywood, é casado e tem um filho de 6 anos. Ele afirma pensar que “existem coisas mais importantes com que nos preocuparmos” e afirma que não presta muita atenção à polêmica toda.

Para ele, alegações desse tipo são comuns na história do entretenimento infantil e das histórias em quadrinhos.

“É só pensar em ‘O Gordo e o Magro’ ou em ‘Ernie e Bert”‘, disse ele, fazendo referência a dois ícones do humor americano. A primeira dupla cômica era dos anos 1930, e a segunda do seriado de TV americano “Vila Sésamo”.

Em 1999, os Teletubbies, da Grã-Bretanha, foram mergulhados numa polêmica sexual por um líder religioso americano que avisou aos pais que deveriam ficar alertas a mensagens sutis enviadas por Tinky Winky, um dos quatro personagens andróginos, escolhidos por sua cor roxa e a antena triangular que carregava na cabeça, ambos símbolos do orgulho gay.

A Nickelodeon já criou 60 episódios de “Bob Esponja” desde o surgimento do personagem, em 1996, e está trabalhando sobre outros 20. A rede diz que o seriado é grande sucesso na Indonésia e já foi traduzido para o hindi, o coreano e o japonês.

Hillenburg, que produziu e dirigiu ele próprio o primeiro filme sobre Bob Esponja, empregou astros como Alec Baldwin e Scarlett Johansson para dublar alguns dos personagens, e o ator David Hasselhoff, do seriado “Baywatch”, apareceu em pessoa no filme.

Fonte:

http://noticias.uol.com.br/ultnot/entretenimento/2005/01/28/ult26u18372.jhtm

As pessoas acham que os desenhos animados, filmes, jogos, quadrinhos e tudo isso que a igreja não aceita tem poder para alguma coisa. Acham que um desenho animado tem o poder de Deus e Satanás para controlar a mente das crianças. Por favor, não é? Palhaçada isso. Vou tentar dar um exemplo: Um homem se mata e a culpa foi da sociedade e ou menino se mata e foi culpa do Superman. Onde está a coerência? Se uma criança acha uma arma em casa e mata toda família, a culpa é de Counter-Strike? Um jogo fez aquela criança pegar aquela arma? Quem colocou aquela arma lá? Quem deixou ao acesso? Os pais. Irresponsabilidade dos pais não pode ser atribuída a televisão.  Isso é babaquice. Proteger a inocência das crianças não é remover os programas de televisão e seus jogos, mas ter a responsabilidade de orientar as crianças. O que custa saber o que os filhos estão assistindo?

Bignadaquasar, onde nada é cósmico e nada é Batman e Robin.

Por Akanadin.

22 thoughts on “Sexualidade dos Desenhos Animados: Bob Esponja não é nem gay nem heterossexual, diz seu criador

  1. Acho que ele é só um desenho, e geralmente desenhos não tem opção sexual. Essa obsessão por sempre achar mensagem subliminar nas coisas estão acabando com vocês.

  2. Acho que você deveria respeitar,afinal de contas você tem um preconceito…e qual é o problema se ele é gay ou não ?
    Existem vários tipos de preconceitos.Por muito que digamos que não somos preconceituosos, todos temos preconceitos, uns mais outros menos. A nossa sociedade, infelizmente não sabe lidar com pessoas “diferentes” do que condisireram pessoas “normais”.Eu gosto muito do bob esponja mas tem pessoas que não gosta…Se não gosta guarde para você,só por causa que você não gosta do Bob não fica falando que ele é gay isso é preconceito e principalmente é bullyng.
    bjs

  3. gente deixem o bob em paz ele nao e gay o nome certo e homossexual haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  4. Pingback: Nadacast #24 – MBN Proibidão – Podcast Gay | Mundo Bignada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s