Crítica: Os Pinguins do Papai

Os Pinguins do Papai

Os Pinguins do Papai

Aquele filme que ninguém viu, mas todo mundo odeia. Aquele que pelo trailer causa rejeição e todos falam: “Why, Jim Carrey, why?”. Eu particularmente sou um grande fã do trabalho do Jim Carrey, ele marcou a minha geração e vários de seus filmes estão entre minhas comédias favoritas de todos os tempos. É aquele ator que muitos amavam, mas depois de crescidos passam a dizer que não gostam para passar uma imagem COOL, o cara sério e entendedor de cinema arte. Eu considero o Jim Carrey um baita ator, ele consegue fazer personagens super marcantes, cheios de trejeitos próprios e com muita identidade e ainda assim não se prender a eles. Pense no Ace Ventura: O jeito de falar, de andar, os bordões, personalidade, etc…; Tudo foi criação do Carrey e ficou muito marcante, você vê o personagem e imediatamente o reconhece, mesmo assim o ator não ficou preso a ele (Como os Johnny Depps da vida, por exemplo). Bom, sem me estender mais, considero o Jim Carrey um baita ator.

Agora… Não adianta colocar ele para fazer um filme como os Pinguins do Papai, pois aí fica difícil carregar o filme. Ele me pareceu estar ali de boa vontade e até se esforçando, mas falta aquela coisa na história. Partindo de um princípio simples, é um filme familiar eficaz. Ele tem a sua moral e ela é passada, mas menos do que comum o filme, Os pinguins estão ali e fazem umas gracinhas, mas não são cativantes o bastante. É um filme bem Fox de ser, o filme “para toda família não botar defeito”. No fim das contas, não faria diferença ser ou não o Jim Carrey o protagonista. Ele até solta umas piadinhas, mas nada do nível de seus bons tempos.

Mr. Popper´s Penguins

Mr. Popper´s Penguins

Nos aspectos técnicos, é mediano. Se bem me lembro, no filme os pinguins são reais e em outros momentos CGI. Para mim, pareceu CGI o tempo todo, mas como não sou especialista em pinguins (haha). Agradou-me a fotografia do filme, ele é bem agradável aos olhos ao menos, passa a sensação de leveza que o filme quer passar no caso.

Para mim, não há nada de errado em um filme querer ser despretencioso. Eu até prefiro mais uma história simples, mas redondinha do que um filme complexo cheio de problemas e furos. Agora, não basta ser simples e despretencioso sem ser divertido, sem ter aquela magia. Temos um Jim Carrey politicamente correto e contido que interage com pinguins e essa relação até funciona, relação esta é até mais natural do que com a própria família dele na história do filme, mas não é o bastante para justificar um filme. Como um filme familiar de sessão da tarde, eu já vi piores. No fim das contas, é um filme gelado, que não ofende, mas não empolga. Passa uma mensagem que você já sabe qual é e já viu e tantos outros filmes. Falta um charme próprio para o longa, falta estilo.

Nota 4,5 para Os Pinguins do Papai.

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Os Pinguins do Papai.

Por Akanadin.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s