Crítica: Justice League – War

A estreia dos Novos 52 nas animações da DC e o fim de uma era.

Justice League War
Justice League War

E finalmente a DC/Warner resolveu adaptar os Novos 52 para outra mídia e com isso todos os defeitos desse reboot. Preparem-se para ver uma versão não muito legal de cada um dos personagens e uma origem de Liga da Justiça bem inferior a que vemos nos primeiros episódios da série animada da Liga da Justiça que vive passando no SBT.

Engraçado, e ao mesmo tempo não, é que há um tempo atrás eu reclamei que esses longas animadas da DC além de não terem continuidade, o que é nem é problema de verdade, eram muito confusos e apresentavam várias versões do mesmo personagem na sequência (Vemos a Poderosa e logo em seguida um filme de origem da Super-Girl e mais tarde outro filme com outra origem da Super-Girl) e Justice League War tem a graça de ser uma continuação direta Flashpoint só que… Só os fãs sabem disso, por que não tem um único flashback ou citação que diga isso. Perderam uma grande oportunidade agora, mas… Acho que eu sei o motivo. Como os Novos 52 continua até hoje nos quadrinhos eles não fizeram essa ligação, pois ainda não tem um final para essa fase e poderia ficar aquela cara de começo de trilogia e saga.

Liga da Justiça Guerra
Liga da Justiça Guerra

Como de praxe, todos as animações da DC/Warner mantém o mesmo padrão de animação, tanto na movimentação dos personagens quanto visualmente, só muda o traço dos personagens, porque eles tentam na medida do possível ser fieís a traço do quadrinho original que eles estão adaptando, com exceção de Batman Ano Um que eles optaram por um traço mais anime. O que é estranho é a dublagem dos personagens onde as vozes estão meio estranhas. Disso eu não gostei muito não, mas estava aceitável, depois um tempo se acostuma.

O ponto alto da animação é a ação. Tem ação e lutas do começo ao filme, acredito que até possa ser a animação da DC com mais cenas de ação e são momentos muito bons, principalmente as cenas de combate da Mulher-Maravilha que luta com espada ao invés de usar os punhos, e as partes em que estão lutando um contra o outro, no maior estilo Marvel, e depois juntos contra os inimigos. A animação tem uma dinâmica legal e tem uma agilidade e fluidez.

Justice League - War (2014)
Justice League – War (2014)

O ponto fraco da animação são os personagens e a história. São as versões da Liga da Justiça dos Novos 52, então temos um Lanterna Verde praticamente igual o Ryan Reynolds, fazendo piadas e ninguém rindo delas, um Superman babaca e que mata, os fãs de Man of Steel vão gostar disso, e que é um total coadjuvante e nem de longe serve para líder do grupo, esse papel foi repartido entre o Lanterna, o Batman e a Mulher-Maravilha, e a Amazona nesse filme virou uma versão infantil do Thor, mas eu pelo menos gostei dela ser mais Amazona e menos culta, deu mais carisma para ela, mas podiam ter maneirado em alguns momentos, como na parte do sorvete, e o relacionamento dela como o Superman é super forçado. Literalmente eles sentem uma atração sexual mesmo um pelo outro, é um negócio carnal mesmo. Kkkkkkkkkkkkkkk

O Batman é o que menos teve a personalidade mudada, só que agora ele é muito mais social e quer unir o grupo. O Shazam (Capitão Marvel) tem a mentalidade do Justin Bieber (kkkkkk /Sacanagem) e não muda em nada quando muda de garoto para super-herói. O Ciborgue quase não tem personalidade (E a origem dele é bem estúpida, nível Prometheus) e ele só serve para fazer ponte com o vilão, que aliais… O Darkseid tem a sua pior versão de todas. Ele praticamente um Hulkseid e sai na porrada para esmagar os heróis quase gritando: “Darkseid Esmaga!”, por que são desse nível as falas dele.

Liga da Justiça - Guerra (2014)
Liga da Justiça – Guerra (2014)

A história é bem fraquinha. Basicamente é uma invasão alienígena, uma mistura de Vingadores e Homem de Aço, só que o que deveria segurar o filme são as relações e o desenvolvimento de personagem e… Não segura. Tem uma relação até bacana entre o Batman e o Lanterna, mas fica forçado. O Superman e a Mulher-Maravilha simplesmente não funcionou. O Ciborgue e o Shazam tem o drama mais profunda do filme, até há uns diálogos bons, mas os dois personagens são muito mal desenvolvidos e sem carisma. O Darkseid virou um vilão totalmente vazio no filme. O que segura o filme é basicamente a ação.

Não tenho nem dúvidas de Justice League War é uma das animações mais fracas da DC/Warner, muito inferior a Flashpoint Paradox, e fico receoso com o futuro dessas animações sem o Bruce Timm. Esperar para ver as animações do Filho do Batman e do Aquaman para assim ver se não vai descarrilhar os novos filmes animados da DC Comics.

Nota 5,0 para a Liga da Justiça Guerra.

Mundo Bignada, onde nada é para sempre e nada é Justice League War.

Por Akanadin.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s