Crítica: Godzilla

Godzilla com pouco Godzilla.

Godzilla (2014)

Godzilla (2014)

E retorna ao cinema o Rei dos Kaijuu (Monstros Japoneses) dezesseis anos após o filme de 1998 que muitos odeiam. Devo dizer que esta nova versão do Gojira é muito fiel ao original, na realidade é a mesma origem do Godzilla clássico, senão estou enganado, tanto que esse filme tem muita cara de Godzilla 2, como se fosse uma sequência, ainda mais que o Godzilla já começa como herói. Ele explica rapidamente o que é o Godzilla e já houve um confronto em segredo entre a humanidade e o monstro no passado, nos anos 50 contextualizando com eventos históricos de nossa realidade.

Infelizmente, assim como Pacific Rim, o grande pecado do filme é estabelecer o drama humano. Os personagens pouco acrescentam a história, não se conectam a história do monstro direito, não se cria empatia com eles e digo mais: É um drama desnecessário que poderia ser descartado tranquilamente do filme. Não por mal desempenho dos atores, mas por um roteiro mal escrito mesmo, sendo a grande trama principal muito simples.

Godzilla

Godzilla

O ponto alto do filme, como já esperado, é o visual. O Godzilla está muito bem feito tecnicamente, além de estar idêntico a versão original do monstro. Conseguiram passar a sensação de grandiosidade a criatura, menos do que parecia no trailer, mas mesmo assim ainda é uma criatura enorme. O filme é muito escuro, estratégia para esconder as falhas de CGI e tornar as coisas mais críveis, mas em alguns momentos incomoda. O filme se inspira bastante em Cloverfield, tendo esse estilo um pouco parecido com J.J. Abrams e Steven Spielberg, além de que tem muita identidade japonesa, inclusive o filme começa em Tokyo com vários atores japoneses e em certo momento a trilha sonora puxa um som oriental para o Godzilla.

Há boas atuações no filme, destaque para o Bryan Cranston e o protagonista Aaron Taylor, mas o roteiro sub-aproveita os seus personagens e as atuações não rendem como deveriam nem os personagens se justificam. O grande personagem do filme é o próprio Godzilla e os monstros, onde os melhores momentos são quando eles estão em cena e as melhores cenas estão no embate final da película.

Godzilla (2014) - Poster

Godzilla (2014) – Poster

O climáx do filme é bem… Esquisito. Há umas partes onde tentam colocar o Godzilla demais como herói e fazer umas cenas emotivas com ele se ferindo e meio que se sacrificando. Há uma cena em particular em que parece ele que vai chorar, é muito estranho. kkkkkkkk Pior do que isso é que parece que em alguns momentos estão sabotando o próprio filme que é quando cortam as cenas de luta dos monstros e isso acontece mais de uma vez. Quando o filme finalmente te empolga… Corta a cena e você vê o que queria pela televisão ou então o foco muda para personagens que você não se importa. É bem certo que foi meio que uma estratégia para economizar grana em efeitos, mas… É brochante.

Godzilla é um filme muito respeitoso, adapta muito fielmente a mitologia do personagem e contextualiza muito bem nos dias de hoje, mas é um filme extenso, cansativo e mal executado. Falha em criar um laço emocional com os personagens e fazer você se importar com o drama, que nem bem construído é, só está lá para cumprir tabela todo cimentado com clichês e atuações desperdiçadas. Acaba sendo um filme do Godzilla onde se vê pouco do Godzilla e as outras cenas em que o monstro não aparece não são muito interessantes.

Nota 5,5 para Godzilla.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é Godzilla (2014).

Por Akanadin.

2 thoughts on “Crítica: Godzilla

  1. Pra ser honesto eu gostei do filme de 98(com filhotes de lagarto agindo que nem velociraptor e tudo), e esperava que isso fosse que nem no filme original e o de 98 em que o lagarto só é um animal sem controle. Essa de coisa de monstro gigante anti-heroi não me empolga nem convence.

    • Eu gostei muito na época do filme do Godzilla, eu era criança também. Não acho este novo filme muito melhor não. Ele respeita muito mais o original, mas ele é muito problemático. Godzilla mesmo era os filmes antigaços que passavam no SBT com o Godzilla Vs. Mothra. Mas o de 1998 tem a minha nostalgia, além de que eu gostava do desenho animado baseado no nele.

Deixe uma Resposta para Juubi Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s