Crítica: Guardiões da Galáxia

Crítica: Guardiões da Galáxia (Guardians of the Galaxy).

O Star Wars da Marvel.

Guardiões da Galáxia (2014)
Guardiões da Galáxia (2014)

E a Marvel Comics dá o que foi considerado por muitos um dos passos mais arriscados de sua série de filmes ao levar ao cinema um grupo de personagens pouco conhecidos até mesmo para os leitores de quadrinhos e o tamanho do risco foi proporcional ao tamanho do sucesso desta adaptação com um dos melhores filmes do ano e também um dos filmes mais divertidos já feitos.

Em Guardiões da Galáxia, a Marvel expande o seu universo cinematográfico com o meu lado preferido da editora que é o lado cósmico da editora ao mesmo tempo que lança um filme bem resolvido e redondo com vários ganchos para o futuro e, como se não fosse o bastante, continua a desenvolver a saga que se iniciou em Vingadores, continuou em Thor – O Mundo Sombrio e aqui foi melhor trabalhado, que é a saga do Thanos. Apesar disso, é um filme de equipe focado no grupo Guardiões da Galáxia e assim o filme é uma excelente aventura espacial no maior estilo Star Wars.

Guardians of the Galaxy
Guardians of the Galaxy

Visualmente o filme é fantástico, se passando praticamente todo no espaço e em planetas alienígenas, somente o prelúdio do filme é na Terra. Com uma ótima maquiagem conseguiu fazer um homem e uma mulher verde ficarem críveis no cinema, o que dá brecha para a aparição da Mulher-Hulk no cinema, além de diversos outros alienígenas que aparecem durante o filme e ela fez um trabalho muito bom e com muita acuidade nos personagens Rocket Racoon e Groot no filme, que são feitos completamente com CGI. As cenas de ação são muito pontuais tanto as cenas de luta mano a mano quanto as cenas de batalhas com naves espaciais, tendo no final até uma verdadeira adaptação de Space Invaders na batalha final.

Em Guardiões da Galáxia, a trilha sonora é um dos pontos altos, sendo a música e o tocador de fita do Peter Quill quase um personagem do filme e a trilha casa incrivelmente com as cenas, sendo parte integrante e fundamental da narrativa. São músicas clássicas dos anos 80 que dão um tom incrível para o filme e que ficam muito forte na sua cabeça.

Marvel's Guardians Of The Galaxy
Marvel’s Guardians Of The Galaxy

Outro ponto alto do filme é o desenvolvimento e química do grupo de personagens. A forma como eles se relacionam é muito divertida e o filme é muito equilibrado com os seus protagonistas dando um destaque muito bom para cada um dos Guardiões. Senhor das Estrelas é um ótimo personagem, a conexão do filme com o público e cheio de referências a cultura pop, ele é um herói popstar, uma mistura de Han Solo e Indiana Jones, ao mesmo tempo que também pode-se dizer que o Rocket Racoon e o Groot são Han Solo e Chewbacca, sendo a relação entre eles muito parecida com a da dupla, sendo que os dois personagens de CGI rendem momentos muito divertidos e também momentos emocionantes do filme. Drax foi uma baita surpresa sendo esta a melhor atuação do Batista da WWE com um personagem muito divertido, que é uma mistura do Drax atual com o Drax burro dos anos 90. Gamora acaba sendo o elo fraco do grupo em termos de carisma, até por ser a personagem mais séria do grupo, o que funciona muito bem.

A falar sobre os vilões, Ronan é ameaçador e imponente e a Marvel optou por dar uma motivação simples e condizente com os quadrinhos para ele, até para não tirar o foco dos heróis, ao passo que Nebula e Thanos são guardados para um futuro filme e lá serão melhor desenvolvidos, assim como o Yondu que ainda vai dar as caras. No filme há a presença da Tropa Nova, em uma versão mais pé no chão da equipe, o que funcionou no filme, e também a presença do Colecionador que apareceu em Thor – O Mundo Sombrio, onde temos uma cena com centenas de easter eggs. É um filme com muito material para render fácil mais uns três ou quatro filmes, pois o universo cósmico da Marvel é muito vasto e já vou esperando que apareçam Adam Warlock, Capitão Marvel, Inumanos, Celestiais, os Eternos e muitos outros personagens no futuro.

Guardiões da Galáxia é um excelente filme, um dos melhores filmes da Marvel, é uma aventura especial divertidíssima como há muito tempo não se via no cinema, e que passa uma emoção que se compara com assistir Star Wars pela primeira vez, sendo que o J.J. Abrams deve seguir por um caminho muito parecido em Star Wars Episódio VII. É um filme que quando termina deixa aquela vontade gostosa de quero assistir de novo e te faz querer que saia logo o próximo. É um filme que te faz voltar a ser criança e te faz sair do cinema com uma felicidade muito grande.

Nota 10 para Guardiões da Galáxia.

PS.: Howard, o Pato na cena pós-créditos em uma grande homenagem a Marvel Comics, a Lucasfilm e os anos 80.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é Guardiões da Galáxia.

Por Akanadin.

Anúncios

Autor: Akanadin

Akanadin, o criador e dono do blog Mundo Bignada.

2 opiniões sobre “Crítica: Guardiões da Galáxia”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s