CRÍTICA: The Legend of Zelda – Majora´s Mask 3D

Os três dias da marmota do Link.

The Legend of Zelda - Majora´s Mask 3D
The Legend of Zelda – Majora´s Mask 3D

Quinze anos após o lançamento de The Legend of Zelda – Majora´s Mask, a Nintendo lança um remake do jogo para Nintendo 3DS nos mesmos moldes do remake do The Legend of Zelda – Ocarina of Time, sendo que Majora´s Mask é continuação direta dele, então nada mais natural do que seu lançamento para 3DS. O jogo é basicamente o Feitiço do Tempo (Groundhog Day) da saga The Legend of Zelda, mas com o Link no lugar do Bill Murray.

Diferente do Ocarina of Time, não joguei Majora´s Mask na época, portanto a história e o andamento do jogo foram inéditos para mim, apesar de eu já conhecer o começo dele. É um jogo diferente de todos os outros da franquia Zelda por causa do elemento da contagem regressiva da Lua. O maior oponente do jogo não são os monstros, chefões dos templos, o Skull Kid ou a máscara de Majora, mas sim o tempo que é um adversário incansável e está contra você sempre. Para mim foi uma faca de dois gumes, pois ao mesmo tempo que é muito interessante ver e entender os eventos do jogo que somente acontecessem em determinadas horas de determinados dias, também é frustrante, pois a urgência te faz estar sempre voltando no tempo e repetindo sua viagem, o que faz parte da dificuldade do jogo, e você acaba tendo que entrar várias e várias vezes nos mesmos lugares e fazer as mesmas coisas.

The Legend of Zelda – Majora´s Mask

Este é dito como o jogo mais sombrio da franquia The Legend of Zelda e um dos jogos mais sombrios da Nintendo e é mesmo. A história do jogo, apesar de muito simples e até curta, é bem triste a começar pelo vilão que não é vilão na realidade, mas uma vítima das circunstância. Tão qual o Gollum/Smeagol em Senhor dos Anéis, o Skull Kid é apenas uma marionete de um instrumento maligno, apesar deste último ter um final feliz. Além disso, é interessante perceber que você não pode no fim das contas evitar as tragédias de Termina. Você está sempre voltando no tempo e apagando a história, sendo assim será desfeito todos os atos heróicos do Link.

Apesar de uma argumento e cenário interessantes, a história de Majora´s Mask é bem simples e bem curta. Sãos apenas quatro templos e ao final o confronto com o chefão. As side quests acabam sendo mais interessantes que a história principal, não há uma grande reviravolta e os personagens principais são até um pouco rasos. Além de fica uma sensação meio de filler, até por que a Zelda não está presente no jogo, ela apenas aparece numa cena, em um flashback do Link. Além disso, como usa a mesma engine do Ocarina of Time, muitos puzzles são os mesmos, além de que há vários personagens iguais, mas com outros nomes.

Majora´s Mask

Houve um aprimoramento dos gráficos com relação ao remake Ocarina of Time 3D. Majora´s Mask 3D é ainda mais bonito e polido. As funções da tela de toque foram aumentadas, contribuição do jogo The Legend of Zelda – A Link Between Worlds, e o jogo também é compatível com segundo analógico tanto do Circle Pad Pro ou o C-Stick do New Nintendo 3DS, o que permite movimento livre da câmera, apesar de não ser fundamental, pode-se jogar normalmente sem isso.

A trilha sonora do jogo é bem bacana. Há o retorno de várias músicas de The Legend of Zelda – Ocarina of Time e também a presença do tema principal da série que não está presente em Ocarina. Nesse quesito, a franquia Zelda sempre fica acima da média.

The Legend of Zelda – Majora´s Mask 3D (2015)

Uma coisa que me impressiona muito no jogo é o quão viva é a cidade e os personagens. Para um jogo de quinze anos atrás isso é bem impressionante. O mundo está em movimento e os seus habitantes estão em constante atividade. Explorar o dia a dia e as ações daqueles indivíduos é bem interessante. Junte isso aos diversos segredos do jogo, Majora´s Mask oferece um bom replay com muito conteúdo e segredos para se explorar além da jornada principal.

Outro detalhe que gostei muito foi jogar com um Link mais acrobático e experiente. Estamos jogando com o mesmo Link de Ocarina of Time, aquele que já salvou o mundo uma vez. Ele não está limitado aos itens de criança, ele usa uma espada grande, um escudo de aço, arco e flecha, consegue cavalgar na Epona, realiza acrobacias, etc… Esse fator me agradou bastante no jogo que funciona melhor como continuação do que jogo isolado na minha opinião.

Majora´s Mask – 3DS Vs. N64

Não fica entre os melhores jogos de Zelda que já joguei, ele é inferior ao Ocarina of Time, por exemplo, mais é um jogo memorável sim, com uma mecânica e experiência únicas. Recomendo o jogo para os fãs da franquia The Legend of Zelda e para aqueles que jogaram Ocarina of Time 3D no 3DS, mas não para os jogadores mais casuais, mesmo com esse remake sendo mais fácil que o jogo original. Na minha opinião, o jogo funciona muito melhor se você jogou o Ocarina of Time antes.

NOTA

8

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é The Legend of Zelda – Majora´s Mask 3D.

Por Akanadin.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s