REVIEW: Dragon Ball Super: Broly (2018)

REVIEW: Dragon Ball Super: Broly (2018).

Expandindo o canon e consolidando personagens.

Dragon Ball Super Broly
Dragon Ball Super Broly

E finalmente estreia o filme do Dragon Ball Super: Broly, o primeiro filme baseado no anime do Dragon Ball Super e o terceiro filme canônico da franquia com a promessa de resgatar Broly, Gogeta e outros elementos da saga.

Como eu esperava, agora o Broly é um personagem com alguma profundidade. Ele ainda é um brutamontes que fala pouco, mas com algo mais aqui ao invés de simplesmente um Hulk sem cérebro como nos filmes originais de Dragon Ball Z.

O filme expande o universo de Dragon Ball de uma forma fantástica. Ele retrabalha a sociedade dos Sayajins, mostra a infância do Freeza, retrabalha a origem do Broly, adapta o mangá spin off Dragon Ball Minus, insere de uma vez por todas o Gogeta na franquia e também serve de continuação para Dragon Ball Super.

*Também há uma piada que é um referência a um momento hilário do Dragon Ball do Goku criança. kkkkkkk

Uma coisa que o filme decide fazer é dar mais camadas aos personagens, tanto aos Sayajins quanto aos soldados de Freeza. Antes, no Dragon Ball Z, todos os Sayajins eram guerreiros sem exceção e agora temos divisões de classes como cientistas e trabalhadores. O mesmo acontece com os soldados do Freeza que antes eram todos bandidos e agora temos pessoas boas ali no meio.

As lutas do filme são sensacionais, com uma qualidade muito superior aos anteriores Batalha dos Deuses e Renascimento de F. Nos dois últimos usavasse animação tradicional com inserção de animação de CGI em cenas mais complexas. No DBS: Broly, um novo estilo de traço mais simples foi adotado e ele se mescla muito bem com o CGI numa ação frenética.

Dragon Ball Super Broly
Dragon Ball Super Broly

O único defeito que eu destacaria é que esse filme tem cara de episódio estendido assim como todos os outros filmes de Dragon Ball. A expectativa de quando se vai ao cinema é de um grande evento, mas no caso dos filmes do Dragon Ball sempre é algo que te joga para frente. No entanto… Para mim isso não desmerece a obra.

Um detalhe bizarro é a trilha sonora que em dado momento vem um faixa meio… Sinistra com “KAKAROTTO” e depois “GOGETA”. kkkkkkk Não sei como classificar isso. Ficou… Interessante? kkkk

Dragon Ball Super: Broly
Dragon Ball Super: Broly

Em suma, Dragon Ball Super: Broly é ótimo filme e também é um importantíssimo episódio para a saga Dragon Ball. Ele retrabalha o passado dos personagens, retconiza algumas coisas, integra no cânone personagens queridos pelos fãs de forma competente e apresenta uma animação primorosa. Obrigatório para os fãs de Dragon Ball.

REVIEW POCKET:

Positivo:

-Lutas e ação sensacionais

-Ótima mescla de animação tradicional com CGI

-Retrabalha e expande o cânone da franquia

-Humor bem utilizado

Negativo:

-Escopo de episódio de televisão

Nota

10

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é REVIEW: Dragon Ball Super: Broly (2018).

Por Bruno Akanadin.

Anúncios

Autor: Akanadin

Akanadin, o criador e dono do blog Mundo Bignada.

Um pensamento em “REVIEW: Dragon Ball Super: Broly (2018)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s