CORINGA: Joaquin Phoenix, Comportamento Incel e as Polêmicas do filme

DC! E aqui um mega post reunindo todas as polêmicas e tretas ao redor do filme do Coringa, o Palhaço, o Joker, o Coringa, o Palhaço.

Coringa – Joaquin Phoenix, Comportamento Incel e outras polêmicas

Joaquin Phoenix, Incel, Violência e outras polêmicas.

Uma das primeiras polêmicas foi a acusação/levantamento de que o filme do Coringa estimula comportamento incel.

Joker e o Comportamento Incel
Joker e o Comportamento Incel

Saiba mais detalhes sobre isso abaixo:

Coringa foi exibido ao público durante o Festival Internacional de Cinema de Veneza e as primeiras impressões foram calorosas, destacando a atuação de Joaquin Phoenix — leia o review do IGN EUA aqui. Entretanto, em oposição aos comentários positivos, o filme dirigido por Todd Phillips também recebeu críticas negativas por possivelmente estimular a subcultura incel — gíria em inglês para nomear celibatários involuntários.

Na trama, Arthur Fleck é um aspirante a comediante que “luta para se integrar à sociedade”, sendo constantemente alvo de piadas e violência, tanto física quanto psicológica. Ele possui transtornos psicológicos e, no próprio trailer, o vemos ser rejeitado pela psicóloga, que decide parar de tratá-lo. Em suma, Fleck é um desajustado, que não é bem-vindo em nenhum lugar, tem dificuldade para se relacionar com as pessoas e sucumbe à insanidade, tornando-se um dos maiores vilões da cultura pop. A sinopse se encaixa, em partes, à subcultura incel.

Os membros de grupos incel, em sua maioria homens brancos heterossexuais, costumam se reunir em fóruns de discussões na internet. Por lá, eles falam abertamente sobre sua solidão, inseguranças e consequentes frustrações, sendo acolhidos em conjunto. O problema é que, muitas vezes, esses núcleos se tornam verdadeiras concentrações e propagação de discurso de ódio e misoginia. Normalmente, as mulheres são apontadas como culpadas pelo celibatário coletivo e vistas como inimigas ao lado de chads — termo usado por eles para se referirem a homens atraentes e sexualmente ativos.

Já vimos diversos casos de extrema violência de incels nos últimos anos, principalmente nos Estados Unidos. No Brasil, o mais recente foi o Massacre de Suzano, na escola estadual localizada em São Paulo, onde ex-alunos invadiram o local e “se vingaram” pelos anos de bullying que sofreram.

Alguns memes da internet mencionam que, enquanto o Coringa de Jack Nicholson nasceu em decorrência da queda em um caldeirão tóxico, o interpretado por Phoenix se tornou o que é por ser “jogado na sociedade”. Brincadeiras à parte, é aí que mora o real perigo. Não se pode justificar ódio e comportamentos destrutivos com transtornos psicológicos, que precisam ser observados, diagnosticados e cuidados com a devida importância — algo muitas vezes ignorado na sociedade.

“O filme foi o queridinho no Festival de Veneza, com críticas positivas e oito minutos de aplausos e ovação. Mas ele também inspirou controvérsias”, apontou a Variety. “Algumas críticas e comentários nas redes sociais demonstram preocupação com que Coringa simpatize com homicidas solitários, em tempos em que a América e o resto do mundo são assolados por violência armada”.

A crítica da Time Magazine alega que o diretor Todd Phillips, conhecido por comédias como Caindo na Estrada e a trilogia Se Beber, Não Case, “pode querer pensar que está nos dando um filme sobre todo o vazio de nossa cultura, quando na verdade está apenas oferecendo um excelente exemplo disso”. “A violência faz Arthur Fleck se sentir com mais controle, menos patético”, prossegue o review. “Matar, normalmente com uma arma, tesouras ou a boa e velha sufocação lhe fazem bem — o empoderam”.

No filme, Zazie Beetz interpreta uma vizinha de Fleck, por quem ele é apaixonado. “Embora ele não lhe faça mal, ainda há algo assustadoramente bizarro em como ele a trata. Ele poderia facilmente ser adotado como o santo padroeiro dos incels”, realça o Times. “Arthur inspira caos e anarquia, mas o filme faz parecer que ele está dando início a uma revolução, onde os ricos caem, os pobres conseguem tudo o que precisam e merecem, e os caras tristes que não conseguem sair em encontros se tornam heróis assassinos”.

Por outro lado, o texto do The Guardian compara Coringa com outras produções e diz que o filme não toma partidos. “Scarface glamuriza a cocaína? Qual a diferença disto em relação a culpar os videogames pela violência armada?”, questiona.

“Essencialmente, o filme de Phillips afirma que o derramamento de sangue e caos é consequência da sociedade ignorar pessoas feridas como Fleck”, continua a crítica do jornal britânico. “No entanto, apesar das sugestões de que ele seja um apelo reacionário aos vigilantes incel, Coringa não se apega particularmente a uma perspectiva política. É um filme inteligente, estiloso e preocupante: o homem que representa é um produto de nossa época. Mas quando as pessoas se preparam para odiar um filme com base em sua posição política, a cultura do cinema sofre”.

Todas as ideias apresentadas acima são opiniões de jornalistas e de críticos que assistiram a Coringa, cuja estreia mundial acontece no dia 3 de outubro. Lembre-se: toda discussão é bem-vinda, desde que debatida civilizadamente e com a mente aberta para ouvir o outro lado. O que jamais deve ser tolerado e/ou justificado é a violência, seja ela física ou verbal.

Fonte: IGN Brasil

Perguntado sobre polêmica, Joaquin Phoenix deixa entrevista no meio.

Coringa fugindo de entrevistas
Joaquin Phoenix fugindo da entrevista

Saiba mais detalhes da notícia abaixo:

Com uma crescente discussão nas redes sociais sobre uma possível incitação à violência causada pelo filme, Joaquin Phoenix, protagonista de Coringa, se incomodou ao ser perguntado a respeito da polêmica.

Dando uma entrevista ao Telegraph, o ator não gostou quando o jornalista Robbie Collin questionou o possível encorajamento que algumas pessoas de ideias extremistas poderiam encontrar no personagem de Phoenix, especialmente em um período em que os Estados Unidos passam pela maior crise de violência por armas de fogo da sua história.

Indignado, o astro se levantou e deixou a entrevista, voltando apenas uma hora depois, convencido pela equipe da Warner a terminar a conversa. No retorno, Phoenix se desculpou, dizendo que não estava preparado para uma pergunta tão difícil.

Fonte: Omelete

O diretor do filme, Todd Phillips comentou sobre a possibilidade do filme causar surtos de violência e Joaquin Phoenix também fez um comentário.

Todd Phillips Joker
Todd Phillips – Diretor de Coringa

Saiba mais detalhes sobre a notícia abaixo:

Coringa se tornou centro de discussão após alguns críticos afirmarem que o longa poderia influenciar espectadores a cometerem atos violentos como válvula de escape para seus problemas psicológicos, assim como o protagonista Arthur Fleck/Coringa (Joaquin Phoenix). Perguntado sobre a polêmica pelo IGNTodd Phillips afirmou que o filme traz argumentos sobre “amor, trauma e falta de compaixão” e que o público é capaz de entender a mensagem do longa.

O diretor ainda afirmou que leu vários difusores da teoria de que o filme seria perigoso afirmando que não viram o filme – que estreia somente em 3 de outubro – e pediu para que as pessoas dessem uma chance a Coringa antes de acreditarem nos críticos.

Já o astro Joaquin Phoenix, que abandonou outra entrevista quando perguntado sobre o mesmo assunto, afirmou que as pessoas envolvidas no filme estão “cientes dos problemas” de violência e que por isso mesmo tocaram nesse tema, ao invés de “ficar com medo de falar” sobre ele.

O ator ainda afirmou que ensinar o que é certo ou errado não é responsabilidade de um cineasta e que se alguém quer causar mal a outras pessoas, “encontrará combustível para isso em qualquer lugar”, dizendo ainda que as pessoas não deveriam se censurar por conta de uma chance pequena de alguém usar seu trabalho como motivação para prejudicar outras pessoas.

Fonte: Omelete

Todd Phillips também fez uma comparação com John Wick em relação a violência.

Joker John Wick
Todd Phillips compara Coringa com John Wick sobre a polêmica da violência

Saiba mais detalhes sobre a notícia abaixo:

Todd Phillips voltou a comentar a polêmica a respeito da violência que Coringa pode inspirar no mundo real. Após o anúncio de que o cinema de Aurora, Colorado, que sofreu atentado durante uma sessão de Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, não exibirá o filme, um debate a respeito da influência da produção em atentados no mundo real se tornou pauta frequente em entrevistas da produção. Em entrevista à AP Entertainment, o diretor afirmou que apesar da gravidade do atentado ocorrido em 2012, não é justo culpar o filme de Christopher Nolan pelo ataque:

“O que aconteceu em Aurora é obviamente uma situação horrível, mas mesmo aquilo não foi culpa do filme. Francamente, você pode fazer sua própria pesquisa sobre Aurora, que o cavalheiro não estava nem vestido como Coringa, isso foi um engano. Seu cabelo estava pintado de vermelho e ele estava obviamente em meio a um colapso mental e foi algo terrível, mas não há relação a não ser ter acontecido em um cinema.”

Consciente de que violência é um tema de seu filme, o diretor ressaltou que ele retrata um vilão que existe há mais de oito décadas e comparou a repercussão de Coringa e John Wick 3, longa estrelado por Keanu Reeves:

“Mas isso não é algo que o filme está tentando representar. O filme ainda se passa em um mundo fictício. Pode ter implicações e opiniões no mundo real, mas é um personagem fictício em um mundo fictício que está por aí há aproximadamente 80 anos. O que me intriga é sobre essa masculinidade tóxica branca. Quando você diz ‘oh, acabei de ver John Wick 3’, ele é um homem branco que mata 300 pessoas e todo mundo ri, torce e vibra. Por que esse filme é pautado em parâmetros diferentes? Honestamente não faz sentido para mim.”

Além de Phillips, que respondeu sobre o assunto durante entrevista ao lado do ator Joaquin Phoenix, quanto a própria Warner se pronunciou a respeito da polêmica, afirmando que “não é a intenção do filme, estúdio ou cineastas que o personagem seja visto como um herói”. Entretanto, o FBI e o exército dos EUA a instruíram seus agentes a ficar alertas a respeito de possíveis atentados.

Fonte: Omelete

Após o diretor e o ator comentarem sobre a polêmica da violência, a própria Warner também se pronunciou.

Warner Bros
Warner Bros

Saiba mais detalhes sobre a notícia abaixo:

Seguindo os passos de Todd Phillips e Joaquin Phoenix, a Warner se manifestou oficialmente sobre a polêmica que tem tomado conta quando o filme Coringa é discutido. Na manhã desta terça (24), um grupo formado por famílias das vítimas do atentado de 2012 em Aurora, nos Estados Unidos, durante uma sessão de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, afirmou preocupação com a premissa do filme.

Respondendo aos familiares, o estúdio afirmou que nem o filme e nem o personagem Coringa têm como objetivo encorajar qualquer tipo de violência real e que “não é a intenção do filme, estúdio ou cineastas que o personagem seja visto como um herói”.

Sobre a questão da violência por armas de fogo nos EUA, a Warner não se manifestou em relação ao pedido para que a empresa retirasse publicamente o apoio financeiro a qualquer político afiliado à Associação Nacional de Rifles, grupo americano que defende a livre posse de armas no país, mas afirmou ter uma longa história relacionada ao combate à violência, incluindo auxílio a vítimas e incentivo ao debate bipartidário sobre a questão da regulamentação de armas.

“Ao mesmo tempo, a Warner Bros. acredita que uma das funções ao contar histórias é provocar discussões difíceis sobre assuntos complexos”, concluiu o estúdio.

Antes mesmo de estrear nos cinemas, Coringa recebeu o Leão de Ouro, principal prêmio do Festival de Veneza. Segundo a sinopse oficial, o filme segue a história de Arthur Fleck, um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite… mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem.

Fonte: Omelete

O cinema atacado por atirador em 2012 durante a pré-estreia de Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises) não exibirá Coringa.

Dark Knight Rises Shooting Suspect Massacre 2012
Massacre Cinema Aurora 2012

Saiba mais detalhes da notícia abaixo:

Coringa não será exibido na sala de cinema de Aurora, Colorado, alvo de um atirador em uma sessão de Batman: O Cavaleiro Das Trevas Ressurge em 2012. O atacando matou 12 pessoas e feriu 70.

O THR afirma que o cinema não fez uma declaração oficial, mas um funcionário alegou que o filme não será exibido.

Parentes e vítimas do ataque fizeram um pedido à Warner Bros. para que parte dos lucros do longa seja direcionado ao auxílio de pessoas impactadas por armas de fogo: “Estamos convocando vocês a serem parte de uma legião de líderes corporativos que entendem sua parte na responsabilidade social de nos proteger. Minha preocupação é que uma pessoa que esteja por aí – mesmo que seja apenas uma – que esteja no limite, querendo ser um atirador, seja encorajado por este filme. E isso me amedronta”.

A imprensa e especialistas têm levantado a discussão sobre a possibilidade do longa incentivar atos violentos. O diretor Todd Phillips defendeu sua obra e pediu para o público assistir antes de julgá-lo. Já Joaquin Phoenix abandonou outra entrevista quando perguntado sobre o mesmo assunto.

Coringa, do diretor Todd Phillips (Cães De Guerra), é uma história original sobre o icônico vilão. A versão de Phillips sobre Arthur Fleck, interpretado por Joaquin Phoenix, mostra um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham.

Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite, mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais.

Fonte: Cineclick

Além disso, o FBI e exército dos EUA estão alertas para possíveis ataques em cinemas.

Joker Vs. FBI
FBI e agências de segurança alertas sobre Joker

Saiba mais detalhes sobre a notícia abaixo:

Escalando as discussões de Coringa, e após a notícia de que o cinema de Aurora, Colorado, local de um ataque em 2012, não exibirá o filme da Warner Bros., agora o FBI e o exército americano parecem ter alertado sobre riscos de exibição do longa. As recentes controvérsias tem cercado o filme sobre possível incitação de violência, e o diretor Todd Phillips, o astro Joaquin Phoenix, e Warner já se manifestaram oficialmente sobre o assunto.

O pronunciamento do exército americano foi confirmado pelo Gizmodo, que alega que o orgão alertou indivíduos após a publicação de posts extremistas em redes sociais. Segundo o site, membros em serviço foram instruídos a se manterem em modo de alerta, identificar rotas de fuga em cinemas e, em evento de um tiroteio, “correr, se esconder, lutar”.

Segundo a fonte, o alerta foi baseado em instruções do FBI, que são detalhadas como “apenas precautórias”.

O pronunciamento da Warner, divulgado ontem (25), enfatiza que nem o filme e nem o personagem Coringa têm como objetivo encorajar qualquer tipo de violência real. O estúdio escreveu que “não é a intenção do filme, estúdio ou cineastas que o personagem seja visto como um herói”.

Fonte: Omelete

Aqui no Brasil, um homem vestido de Coringa foi visto em meio a torcida do flamengo:

Saiba mais detalhes sobre a notícia abaixo:

Um homem vestido de Coringa foi visto no jogo entre Flamengo e Internacional, que ocorreu nesta quarta-feira (25) pelo Campeonato Brasileiro 2019 e terminou em 3×1 para o time carioca.

O cosplay inspirado no palhaço assassino de Joaquin Phoenix, do filme Coringa, estava na torcida do Flamengo. A imagem viralizou nas redes sociais e virou brincadeira entre os torcedores de ambos os times.

Fonte: Omelete

Assista abaixo o trailer:

E é isso aew. O filme estreia na semana que vem, mas antes, durante e depois disso devem rolar mais polêmicas e vamos postando tudo aqui para levantar a discussão.

Coringa – Joaquin Phoenix, Comportamento Incel e outras polêmicas

Fiquem ligados para mais novidades sobre Coringa e outros filmes da DC aqui no Bignada.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é Polêmicas e Tretas do Coringa (Joker).

Por Bruno Akanadin.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s