REVIEW: Coringa (2019)

Taxi Joker.

Coringa (2019) – Review

E finalmente o review de Coringa (Joker), filme solo do vilão do Batman, interpretado aqui por Joaquin Phoenix.

O filme é basicamente uma história de origem do Coringa ambientada nos anos 80 em uma Gotham City decadente. É um estudo de personagem de um dos maiores vilões dos quadrinhos utilizando o estilo Scorsese de cinema, onde Taxi Driver e Rei da Comédia são grandes e nítidas influências. Também há algumas semelhanças com outros filmes como Clube da Luta e Assassinos por Natureza.

Assista abaixo o trailer do filme:

Abaixo a sinopse do filme:

O filme segue a história de Arthur Fleck, um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite, mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem.

O filme é o sonho molhado de muitos nerds, pois se trata de uma adaptação de quadrinhos como se fosse dirigido por um diretor prestigiado. Sempre se falou em um filme do Luke Cage dirigido pelo Tarantino ou um filme do Superman dirigido por Steven Spielberg e aqui o Todd Phillips emula tão bem Martin Scorsese que parece que é mesmo.

Na questão de adaptação, o filme bebe um pouco de Piada Mortal e de Cavaleiro das Trevas, mas nem tanto. A ideia do “um dia ruim” se perde e é um Coringa bem diferente dos quadrinhos. Ainda há a questão da sociedade te transformar, mas de uma forma diferente, contextualizada com os dias atuais. Trate como um estudo de personagem e uma versão bem particular do personagem, aqui não mostrado como vilão.

Coringa (2019)
Coringa (2019)

Acredito ser unanimidade elogiar a atuação do Joaquin Phoenix no papel. O principal da atuação dele que me impressionou é como ele consegue transitar entre emoções de uma forma muito natural e orgânica.

Tecnicamente o filme é impecável. Eu não sou estudioso de cinema, mas mesmo eu consigo notar uma fotografia, edição e montagem bem feitas. Não percebo as nuances, mas é um filme bem meticuloso nesse aspecto, até porque emula o cinema do Scorsese, então segue bastante a cartilha de um filme arte.

Abaixo o review contém SPOILERS!

Coringa/Joker (2019)
Coringa/Joker (2019)

O filme é meio previsível, principalmente se você assistiu os dois trailers. Algumas viradas os trailers entregam e o filme vai telegrafando também algumas coisas e elas acontecem.

A melhor coisa do filme é a crítica social onde você mostra como um louco pode mobilizar toda uma sociedade sem querer. É uma questão muito atual mostrar uma população abraçar uma pessoa problemática como símbolo a ser seguido e mostra o perigo disso. Duas sequências do filme, a primeira cena do metrô e a cena da entrevista, são em si muito boas, pela direção e pela entrega da atuação do Joaquin Phoenix.

O filme também abre conversa para outras questões, então mérito para ele. Mais pelo marketing e força do personagem do que pelo filme em si, pois ele não se posiciona com clareza nessas questões, se ele é a favor ou contra do que ele apresenta. Sendo otimista, poderia dizer que ele deixa em aberto para interpretações.

Joker - Bruce Wayne
Joker – Bruce Wayne

A pior coisa do filme é a reapresentação da origem do Batman e a forma como esse filme se encaixa no universo DC. Na minha opinião, foi um desserviço para com a história do Batman. Nem entrando no fato da desconstrução do Coringa, pois com um pouco de esforço você pode utilizar a questão das alucinações. Você pode até dizer que esse NÃO É o verdadeiro Coringa e isso seria coerente. O pior mesmo é como é retratado Thomas e a família Wayne.

Sem falar que eu não aguento mais ver a morte dos pais do Batman no cinema e essa foi a pior, porque você não tem simpatia nenhuma pelo Thomas Wayne e tira todo engamento emocional que você poderia ter um vindouro Batman, pois você não compraria a missão dele. Abre brecha para o Batman questionável, o que seria pior ainda.

Joker (2019)
Joker (2019)

Pessoalmente, não achei um filme tão pesado. Obviamente a classificação etária dele está correta e não deve ser visto por crianças, mas não me impactou tanto. Não tão pesado na violência em si, mas acho que o discurso e sugestões visuais do filme merecem sim uma discussão se são gatilho ou não. Pode fazer efeito negativo sim em outras pessoas.

Apesar do filme ser muito corajoso em cutucar diversos temas, ele é covarde em outros aspectos. Uma saída fácil num filme de assassino psicopata é você retratar suas vítimas de forma detestável e 90% dos personagens do filme são todos caricatos e pessoas odiosas, então você não sente o peso das mortes, pelo contrário, você torce para que o Coringa as mate. Isso é um truque velho e barato, muito utilizado em terror slasher (Sexta-Feira 13 e Halloween).  As únicas duas pessoas simpáticas que o Coringa assassina nem são mostradas as mortes, então… Aí fica fácil.

Coringa (2019)
Coringa (2019)

Não posso deixar de dizer que o filme tem muito cara de que era um projeto de homenagem ao Scorsese do Todd Philips e ele conseguiu a aprovação vendendo como um filme de herói, pois estão em alta na popularidade. Mérito ou não, foi uma jogada sagaz do diretor e da Warner. É o filme certo no momento certo pegando essa brecha. MAS… O filme é sim um Taxi Driver com o Coringa no lugar do Travis. Para mim, isso é claro.

Em suma, Coringa é um filme muito bom. Ele é tecnicamente muito bem feito, praticamente impecável, somente algumas escolhas conceituais que não me agradaram. Como filme stand alone funciona se você encarar como um elseworld, mas se for integrado ao futuro universo DC do cinema… Aí o filme para mim vira um problema, assim como aconteceu com X-Men: Primeira Classe.

REVIEW POCKET:

Positivo:

-Joaquin Phoenix

-Ótima direção

-Discurso forte

-Trilha sonora muito boa

-Ótima fotografia

Negativo:

-Falta de assinatura própria

-Coadjuvantes maniqueístas

-Saturação da origem do Batman

NOTA

8,0

Resta saber o que esperar do futuro. Imagino que o filme vai continuar stand alone e o Joaquin Phoenix não retornará, mas… Quem sabe.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é REVIEW: Coringa (2019).

Por Bruno Akanadin.

Anúncios

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s