Nadacast #22 – Toalha do Orgulho Nerd

E está no ar o Nadacast da semana em clima de Dia do Orgulho Nerd (Dia da Toalha).

Nadacast #22 - Toalha do Orgulho Nerd

Nadacast #22 – Toalha do Orgulho Nerd

Fala galera YEAHMAZING! E o podcast da semana é sobre o Dia do Orgulho Nerd, então eu (Akanadin), Guigaman e a novata do blog C3PIORA, comentamos sobre esse dia especial neste divertido e descomprimissado podcast (hehe). Então… Aperta play e enjoy it.

Para ouvir online e/ou baixar o podcast, clique nos links abaixo:

Nadacast #22 – Toalha do Orgulho Nerd

Download

Abaixo, os motivos deste ser o Dia do Orgulho Nerd.

Guia do Mochileiro das Galáxia – Douglas Adams

Guia do Mochileiro da Galáxia - Douglas Adams

Guia do Mochileiro da Galáxia – Douglas Adams

Dia da Toalha

Dia da Toalha

Dia da Toalha

Star Wars – Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977):

Star Wars - Episódio IV - Uma Nova Esperança (1977)

Star Wars – Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977)

A pedido do Guigaman durante o Nadacast…

Caverna do Dragão - Réquiem - Final

Caverna do Dragão – Réquiem – Final

Segue abaixo o link do capítulo final de Caverna do Dragão:

http://bignadaforever.blogspot.com.br/2013/05/caverna-do-dragao-dungeons-dragons.html

E aew? Curtiram o Nadacast? Vamos todos farrear nesse Dia de Orgulho Nerd! hehe

Para ouvir o Nadacast anterior sobre Blade, Demolidor, Justiceiro e Motoqueiro Fantasma, clique no link abaixo:

https://mundobignada.com/2013/05/17/nadacast-21-blade-demolidor-justiceiro-e-motoqueiro-fantasma/

Neste domingo teremos mais um Nadacast sobre o filme Velozes e Furiosos 6, então fiquem ligados.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é Nadacast #22 – Toalha do Orgulho Nerd.

Por Akanadin, Guigaman e C3PIORA.

Teoria da Verdade: A Vida e o Universo – A Vida é realmente importante? O que seria do Universo sem a vida? O verdadeiro sentido da vida

A Vida na imensidão do Universo - O Sentido da Vida

A Vida na imensidão do Universo - O Sentido da Vida

A VIDA É IMPORTANTE PARA O UNIVERSO?

R: NÃO!

O QUE SERIA DO UNIVERSO SEM A VIDA?

R: NADA.

O universo existe a muitos milhões e milhões de anos, sem o ser humano por exemplo, e vai continuar a existir muito antes do ser humano. O universo nasceu sem o ser humano e vai morrer sem o ser humano se realmente morrer. Quando quer, o universo muda, elimina, cria ou renova a vida facilmente. Os dinossauros tiveram seu tempo e o tempo do homem também acabará um dia.

Conceitos da idade média como a Terra é o centro do Universo, o Sol gira ao redor da Terra assim como tudo, a Terra era quadrada, etc… São muito importantes para a história da humanidade e tudo mais, mas não passavam de reflexos da arrogância e ignorância humana.

“Deus criou o homem a sua imagem”. QUE ARROGÂNCIA! Essa informação é de tamanha estupidez que me faz sentir uma raiva sem tamanho. Claro que se meu nascimento fosse na idade média, provavelmente acataria essa imposição, mas com o conhecimento de hoje posso dizer com confiança que Deus na forma humana é uma idéia muito idiota e prepotente. Provável é que a imagem de Deus é completamente invisível para qualquer ser, por ser perfeito ao ponto de olhos imperfeitos não poderem identifica-lo ou ele tem uma forma comum qualquer ou é uma grande massa de energia, que é o que eu acredito. Deus pode ser uma homem de jaleco que criou um microplaneta em nome da ciência. Deus pode ser um cachorro ou gato sábio. Deus pode ser um espectro sem corpo. Deus pode ser a fusão de tudo que existe no universo. Deus é o Universo, bolas.

“Mamãe! Eu pisei em Deus sem querer”.

Deus é o universo e está em toda parte. Não é um velhinho de roupa branca que fica em uma nuvem no paraíso. Essa é a única lógica que faz algum sentido se considerar o que está escrito na bíblia, mas a bíblia não funciona assim. Um cara foi lá e escreveu um monte de mentiras ou contos. Real ou falso os fatos, creio que devemos desconsidera-los se procurarmos a verdade, porque essa é a versão da igreja que é a entidade que menos deseja o aparecimento de Deus na Terra, pois assim perderia todo seu poder. Quem precisaria da igreja? Deus está diante de nós e ele é o único ser que existe.

Chega desse papo Ateu.

A vida existe? Será? O universo existe? Sim. Veja abaixo um trecho do livro “Restaurante no Fim do Universo” de Douglas Adams.

Douglas Adams - O Restaurante no Fim do Universo

Douglas Adams - O Restaurante no Fim do Universo

CAPÍTULO 19

Um dos principais fatores de vendagem do livro de viagens inteiramente notável

Guia da Galáxia para Caronas, além do fato de ser relativamente barato e de trazer as

palavras NÃO ENTRE EM PÂNICO em amigáveis letras garrafais na capa, é seu glossário

conciso e eventualmente preciso. As estatísticas relativas à natureza geosocial do Universo,

por exemplo, encontram-se habilmente colocadas entre as páginas novecentos e trinta e oito

mil, trezentos e vinte e quatro e novecentos e trinta e oito mil, trezentos e vinte e seis; e o

estilo simples em que estão escritas deve-se em parte ao fato de os editores, tendo que

cumprir um determinado prazo de entrega, copiaram as informações do verso de uma caixa

de cereais para a refeição matinal, acrescentando algumas notas de rodapé para evitar um

processo baseado nas incompreensivelmente tortuosas leis de copyright da Galáxia.

É interessante lembrar que mais tarde um editor mais astuto enviou o livro de volta

no tempo, e acionou com sucesso a companhia de cereais por infringir as referidas leis.

Eis um exemplo:

O Universo — algumas informações para ajudá-lo a viver nele.

1 — Área: Infinita

O Guia da Galáxia para Caronas oferece a seguinte definição para a palavra

“Infinito”:

Infinito: Maior que a maior de todas as coisas e mais um pouco. Muito maior que isso, aliás, fantasticamente imenso, de um tamanho totalmente estonteante, um verdadeiro tamanho tipo “puxa, como é grande!”. O infinito é tão grande que em comparação a ele a própria grandeza parece uma titica. Gigantesco multiplicado por colossal multiplicado por exorbitantemente enorme é o tipo de conceito a que estamos tentando chegar.

2 — Importações: Nenhuma.

Ê impossível importar coisas para uma área infinita, pois não há exterior de onde importá-las.

3 — Exportações: Nenhuma.

Vide Importações.

4 — População: Nenhuma.

Sabe-se que há um número infinito de mundos, simplesmente porque há um espaço infinito para que os haja. Todavia, nem todos são habitados. Assim, deve haver um número finito de mundos habitados. Qualquer número finito dividido pelo infinito é tão perto de zero que não faz diferença, de forma que a população de todos os planetas do Universo pode ser considerada igual a zero. Daí segue que a população de todo o Universo também é zero, e que quaisquer pessoas que você possa encontrar de vez em quando são meramente produtos de uma imaginação perturbada.

5 — Unidades Monetárias: Nenhuma.

Na realidade há três moedas livremente correntes na Galáxia, mas nenhuma delas conta. O Dólar Altairiense entrou em colapso recentemente, a Baga Flainiana só é intercambiável por outras Bagas Flainianas, e o Pu Trigânico tem seus próprios problema smuito específicos. Sua taxa de câmbio de oito Ningis por cada Pu é bastante simples, mas como cada Ningi é uma moeda triangular de borracha de seis mil e oitocentos quilômetros de lado, ninguém jamais as juntou em número suficiente para possuir um Pu. Ningis não são moedas negociáveis, porque os Bancos Galácticos recusam-se a lidar com trocados. Partindo-se dessa premissa básica, é muito simples provar que os Bancos Galácticos também são produto de uma imaginação perturbada.

6 — Arte: Nenhuma.

A função da arte é portar o espelho da natureza, e simplesmente não existe um espelho que seja grande o bastante — vide ponto um.

7 — Sexo: Nenhum.

Bem, para dizer a verdade tem uma porção, amplamente devido à total falta de  dinheiro, comércio, bancos, arte ou qualquer outra coisa que pudesse manter ocupadas todas as pessoas não-existentes do Universo.

Todavia, não vale a pena embarcar numa discussão sobre isso porque seria terrivelmente complicada. Para maiores informações veja os capítulos do Guia de números sete, nove, dez, onze, catorze, dezesseis, de-zessete, dezenove, vinte e um e oitenta e quatro inclusive, e a bem da verdade quase todo o resto do Guia.”

Como podem ver, isso é fato. Ninguém existe. Nada existe. 🙂

Futurama Into Wild Green Yonder

Futurama Into Wild Green Yonder

No filme: “Futurama – Into Wild Green Yonder”, o quarto filme de Futurama, um chinês ricasso de Marte queria explodir uma galáxia inteira para construir o maior campo de mini-golfe do Universo. Entretanto, havia um pequeno planeta nesta galáxia cheio de vida, um único com vida, e foi motivo para Leela e mulheres diversas protestarem. Então o Cientista fala: “Besteira, ninguém nunca encontrou provas de que a vida é realmente importante”. Frase motivada por suborno, mas uma frase muito poderosa.

A vida é realmente importante. Poderíamos explodir o Sol e causar uma Supernova que destruiria o Sistema Solar, mas a Via Lactea continuaria intacta. Não me recordo se uma Supernova destrui um sistema ou uma galáxia, mas se destruirmos uma galáxia, que isso importa para o universo. Se tudo no universo sumir, irá sobrar somente o vazio e se destruirmos o universo, que isso importa para Deus. E se destruirmos Deus, o que biblicamente é impossível, que isso mudará no Multiverso. Existem infinitos universos e como eles são infinitos, se forem destruídos 100 universos, ainda haverá infinitos universos.

Como poderia alguma coisa afetar o Multiverso se ele é infinito e o que se sabe sobre  universo não é o bastante para ir além e saber se existe algo mais do que Multiverso.

A igreja prega em acreditar. Acredite cegamente. A ciência prega em conhecimento. O conhecimento é infinito, pois tratando-se do que ele estuda, nunca haverá fim no conhecimento.

Poderia usar meu tempo inexistente para continuar a falar de coisas que não existem com textos que não existem, mas como não existe, isso é o máximo da insuficiência que não posso oferecer para ninguém.

Bignadaquasar, onde nada é cósmico e nada é INFINITO………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Por Akanadin.