Bignada Awards 2011 – Indicados a Pior Filme do Ano

The Poskar - Pior Filme do Ano

The Poskar - Pior Filme do Ano

Confira abaixo a lista dos piores filmes do ano:

-11.11.11

-Bruna Surfistinha

-Conan – O Bárbaro

-Deu a Louca na Chapeuzinho 2

-Eu sou o Número 4

-Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

-Invasão do Mundo – Batalha de Los Angeles

-Lanterna Verde

-O Palhaço

-Se Beber Não Case 2

-Sucker Punch – Mundo Surreal

-Vips

Votem aew na maior merda do cinema de 2011.

Mundo Bignada. onde nada é cósmico e nada é indicado a pior filme do ano.

Por Akanadin e Porco-Aranha.

Nadacast #9 – Podcast Especial de Aniversário de 2 anos do Blog – Retrospectiva do Cinema de 2011 – Parte 1

Fala galera nerd. Postando agora o Podcast Especial de Aniversário de 2 anos do Blog – Retrospectiva do Cinema de 2011 – Parte 1. Neste podcast apresento eu, Akanadin, e ao meu lado o Quasar Boy e estreando o Super-Obama, Super Michelle e Surucucu-Prince. Falamos sobre alguns dos grandes filmes que estrearam este ano.

Para ir a página do Nadacast, clique no link abaixo:

http://bignadaforever.blogspot.com/2011/10/nadacast-9-podcast-especial-de.html

Os filmes discutidos neste podcast são:

Enrolados

Enrolados

Enrolados

Bruna Surfistinha 

Bruna Surfistinha

Bruna Surfistinha

Esposa de Mentirinha

Esposa de Mentirinha

Esposa de Mentirinha

Sucker Punch – Mundo Surreal 

Sucker Punch - Mundo Surreal

Sucker Punch - Mundo Surreal

 Invasão do Mundo – Batalha de Los Angeles

Invasao do Mundo - Batalha de Los Angeles

Invasao do Mundo - Batalha de Los Angeles

Pânico 4 

Pânico 4

Pânico 4

Thor

Thor

Thor

Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas

Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas

Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas

 Velozes e Furiosos 5 – Operação Rio

Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio

Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio

X-Men First Class

X-Men First Class

X-Men First Class

E aí? Curtiu o Nadacast Especial? Curtiram o podcast sobre o cinema de um ano que ainda não acabou? LOL

A segunda parte do Podcast Especial será gravada e postada no próximo fim de semana. Falaremos sobre Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, Rio, Kung Fu Panda 2, Carros 2, Transformers – O Lado Oculto da Lua, Lanterna Verde, Capitão América – The First Avenger, Planeta dos Macacos – A Origem, O Homem do Futuro, Rei Leão 3D e possivelmente de Conan – O Bárbaro, Quero Matar Meu Chefe, Premonição 5 e o que mais for possível.

Para ouvir o Nadacast #8, clique no link abaixo:

http://bignadaforever.blogspot.com/2011/09/nadacast-8-avengers-earths-mightiest.html

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Nadacast #9 – Aniversário de 2 anos e Retrospectiva do Cinema 2011.

Por Akanadin, Quasar Boy, Super-Obama, Super-Michelle e Surucucu-Prince.

Crítica: Invasão do Mundo – Batalha de Los Angeles

Invasão do Mundo - Batalha de Los Angeles

Invasão do Mundo - Batalha de Los Angeles

Em primeiro lugar, o filme eu devo dizer que o filme meio que foi aquilo que eu esperava que ele fosse. Um Independence Day versão Distrito 9 e ele é mais ou menos isso mesmo. Ele é um Distrito 9 só que agora contado pelo ponto de vista dos soldados e, sem brincadeira, as semelhanças com Distrito 9 são muitas.

O filme tem um conceito que eu gostei bastante que foi a narrativa do filme. Em certo momento no filme, logo no começo, um grupo de soldados recebe uma missão e a partir daí vemos apenas o ponto de vista desse grupo, como em uma sessão de RPG onde somente sabemos o que acontece pelo ponto de vista dos heróis. É como num jogo de tiro em primeira pessoa de video-game. O filme vai avançando como se os personagens estivessem avançando fase a fase, missão por missão, objetivo a objetivo. Na minha perspectiva, essa narrativa funcionou no filme.

Batalha de Los Angeles - 2011

Batalha de Los Angeles - 2011

Agora o filme está muito longe de ser perfeito. Além de estar muito longe de ser perfeito, ele tem muitos defeitos que dessa vez não foi possível relevar. Eu assisti ao filme inteiro e não decorei o nome de mais de três personagens e somente o nome de um deles consigo associar com o rosto. 🙂

O desenvolvimento de personagens neste filme, em minha humilde opinião, falhou. Falhou demais. Não somente eu me importaria se todos aqueles personagens explodissem já no meio do filme, em minha visão, nenhuma tentativa de desenvolver os personagens deu certo. Todos são ruins. Os diálogos são ruins também. Ao final da sessão, você não lembra de nenhum diálogo e realmente não nenhum diálogo marcante. Você não lembra nem se alguém disse alguma frase de efeito ou quem falou as frases clichês. O filme funcionaria mais como um jogo de PS3 do que um filme mesmo.

SPOILERS ABAIXO MEU! CUIDADO!

Os alienígenas do filme também são um problema. No começo, a participação deles é tensa. Mal aparecem, são rápidos e mortais ao extremo, mas ao longo do filme… Vão sendo cada vez mais ridicularizados. O ponto do fraco dos Aliens é, sem sombra de dúvida, estúpido e totalmente desnecessário para a trama. Tanto é verdade que esse suposto ponto fraco não é explorado nem um pouco depois que é descoberto. O ponto fraco mesmo dos aliens é uma boa granada HE e eles são tão burros que caem nessa estratégia umas cinco vezes ao longo do filme. A batalha com a nave mãe é decepcionante. Era um filme com muito potencial para cenas de ação, a fotografia praticamente impecável e os ângulos muito dinâmicos permitiam isso, mas o diretor não soube aproveitar.

Batalha de Los Angeles é um filme de ação até bastante competente, mas falha e não empolga. É arrastado. Poderia ter meia hora de duração a menos tranquilo. O filme falha em desenvolver seus personagens. Falha. O filme começa frio demais, esquenta bastante depois e vai esfriando aos poucos e termina muito frio. Comparando com Distrito 9, o que faltou foi de fato uma direção mais forte. Somente isso. É um bom filme de ação e guerra, mas eu não tenho vontade alguma de assisti-lo. Filme fraco. Transformers é muito, mais muitas vezes superior a Batalha de Los Angeles.

Nota 5,0 para Batalha de Los Angeles.

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Invasão do Mundo – Batalha de L.A.

Por Akanadin.