BOM DIA, BIGNADA! “Salazar’s Ghosts Army” – Clipe de Piratas do Caribe 5

Bom dia, piratinhas.

“Salazar’s Ghosts Army” – Clipe de Piratas do Caribe 5. Continuar a ler

Doutor Estranho: Johnny Depp como Stephen Strange?

E o ator preferido da Marvel para viver o Doutor Estranho no cinema atualmente é ninguém menos do o Johnny “Jack Sparow” Depp para interpretar o Doutor Stephen Strange, o mago supremo.

Doutor Estranho - Johnny Depp como Mago Supremo

Doutor Estranho – Johnny Depp como Stephen Strange

Doutor Estranho do Tim Burton! Continuar a ler

O Cavaleiro Solitário – Super Bowl Teaser Trailer

E Johnny Depp novamente no cinema fazendo… Aquilo que ele só sabe fazer, mas dessa vez na pele de um side-kick.  
The Lone Ranger - Super Bowl - Teaser Trailer

The Lone Ranger – Super Bowl – Teaser Trailer

Assista abaixo o teaser trailer do Super Bowl de O Cavaleiro Solitário.

…………………….

E temos até agora o próximo John Carter do ano. O filme pode até ser muito bom, mas Disney provavelmente vai amargar um grande fracasso financeiro. A diferença é que dessa vez há o Johnny Depp para despertar o interesse do público. Talvez dessa vez a história não se repita.

Quanto ao teaser… Não mostra muito, mas esse clima e visual de faroeste do filme me agrada.

Por coincidência, o Johnny Depp fez Rango, que é um filme de faroeste, e o filme ganhou Oscar de Melhor Animação. Pode não significar nada, mas se tiver metade da  qualidade daquele filme tá ótimo.

Acho que vale uma conferida no cinema… Especialmente pelo fato de que mulher adora ir ver o Johnny Depp no cinema e nessas… A gente sempre pode tirar bom proveito. hahaha

Para quem não sabe, Cavaleiro Solitário é baseado nas histórias dos quadrinhos do personagem, sendo que aqui no Brasil a revista ganhou o título de Zorro erroneamente senão me engano.

Mundo Bignada, onde nada é um novo mundo e nada é Cavaleiro Solitário – Super Bowl Teaser Trailer.

Por Akanadin.

Lone Ranger – Trailer

The Lone Ranger

The Lone Ranger

Fãs do Johnny Depp, apertem play e comecem a se coçar assistindo ao trailer do que pode ser a franquia que vai substituir Piratas do Caribe.

Johnny Depp pela milésima vez num papel de um freak, fazendo o índio Tonto, que irá salvar de John Reid, o protagonista e Cavaleiro Solitário.

Cara… Esse filme é SÉRIO! Quer dizer… Ele é vai ser lançado. Eu achando que era tipo uma montagem feita por fãs, sei lah. Johnny Depp reprisando o papel feito em Baú da Morte, na parte dos índios.

Jack Sparrow - Lone Ranger

Jack Sparrow – Lone Ranger

Esse filme tem fortes chances de fracassar assim como foi com aquele lá de vampiro desse ano. Sombra da Noite eu acho.

Mas pode surpreender como foi no caso do filme do Besouro Verde, vai saber.

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada Lone Ranger – Jack Sparrow.

Por Akanadin.

Cinenada: Ed Wood

Em Cartaz agora no Cinenada:

Ed Wood

Ed Wood

De Tim Burton, vencedor de dois Oscars e considerado o melhor filme deste diretor,  Ed Wood é um filme muito interessante sobre… Um diretor de cinema. Assista abaixo o filme:

Ed Wood

Sinopse Rápida: Ed Wood (Johnny Depp) é um produtor e diretor de filmes trash e ficção científica, que usa da inventividade para fazer frente aos parcos recursos técnicos e orçamentários dos quais dispõe. A história passa-se na década de 1950, quando Ed se envolve com um grupo de atores desajustados, entre os quais estava Bela Lugosi, já em final de carreira. Considerado por muitos como o melhor filme de Tim Burton e ganhador de dois oscars, é uma experiência interessante assistir o filme.

Mundo Bignada, onde nada é para sempre, menos Ed Wood.

Por Akanadin e Porco-Aranha.

Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas bate 1 bilhão de dólares no mundo

Pirates of the Caribbean On Stranger Tides - Filme supera a marca de U$ 1 bilhão no mundo

Pirates of the Caribbean On Stranger Tides - Filme supera a marca de U$ 1 bilhão no mundo

Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas(Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides) conseguiu quebrar a barreira do 1 bilhão de dólares mundialmente. É impressionante, porém, a disparidade entre a modesta arrecadação para um blockbuster como esse nos EUA (230 milhões) e mundo (770 milhões).

Com a quantia, o filme supera Batman – O Cavaleiro das Trevas e ocupa a sétima colocação no ranking dos maiores filmes de todos os tempos (sem reajuste de inflação).

Acima do filme estão Alice no País das Maravilhas (1,02 bi), Toy Story 3 (1,06 bi), Piratas do Caribe: O Baú da Morte (1,06 bi), O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei(1,11 bi), Titanic (1,8 bi) e Avatar (2,7 bi).

Fonte:

http://www.omelete.com.br/cinema/piratas-do-caribe-navegando-em-aguas-misteriosas-bate-1-bilhao-de-dolares-no-mundo/

Bom, já esperado, por mais que eu não esperasse que esse filme iria fazer tanto sucesso, mas ele somente manteve o mesmo público de outrora e quando eu li que o filme estava acima de 700/800 milhões, tive certeza de que ele iria superar a barreira do U$ 1 bilhão. Não acho que a franquia merece, mas não fico realmente surpreso. Piratas do Caribe é uma franquia muito forte que dificilmente irá afundar, mesmo que a qualidade dos filmes tenha naufragado há muito tempo desde o segundo filme.

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é um bilhão de moedas de ouro asteca do Jack Sparrow.

Por Akanadin.

Crítica: Rango

Rango

Rango

Rango. Eis aí uma animação a qual creio que ninguém botava fé. Isso meio que se deve a ninguém saber sobre do que diabos o filme se tratava, somente sabíamos do protagonista, que era um cameleão, e do ambiente, que era no deserto. O tempo foi passanda, passando e depois de muito tempos tivemos o primeiro trailer que não impressionou muito. Em seguida, outro trailer que já era bem diferente do primeiro. Afinal de contas: O que é Rango? Essa é a grande pergunta e sacada principal do filme. Mais precisamente: Quem é Rango? Eu não irei dizer quem é Rango, pois se eu fizesse isso estaria matando o filme agora mesmo, mas eu poderia escrever um bom parágrafo sobre isso. XD

Rango - 2011

Rango - 2011

Bom, eu gostei demais de Rango. É muito bom assistir a um bom filme sem pretensão alguma. É ainda melhor quando você assiste a um bom filme com menos do que ansiedade alguma, com a impressão de que o filme será ruim. A surpresa é sempre muito bem vinda, em meio a um mundo cheio de decepção. Surpresa é uma palavra muito apropriada para descrever Rango. Ele é uma surpresa em muitos sentidos. Ele é um filme a frente de muitas animações lançadas hoje em dia e meio que tenta ir além do que uma animação pode ir. Ele é um filme de faroeste. Há momentos em que você sente-se um pouco desconfortável de estar assistindo. Com exceção do próprio Rango, todos os personagens são “feios”, alguns chegam a ser asquerosos até. Há armas. Armas de fogo e tiros no filme e há sempre a proximidade com a morte. Tudo isso seria normal em um filme de faroeste comum, mas em uma animação isso é meio que inesperado. O filme tem essa crise de identidade interessante e há uma linha bem tênue que o mantém dentro do universo de uma animação e o universo de um Western. É claro que isso também pode ser facilmente visto como um defeito. O filme ainda é uma animação. As piadinhas e características de uma animação estão lá por mais que ele tome banho no mundo do faroeste. O filme não pode escapar da realidade de ser uma animação e mergulhar de cabeça na realidade de um filme de ação e faroeste, tão pouco pode deixar de lado e esquecer que é uma animação acima de tudo. Sinceramente, eu não sei como esse filme foi aprovado a ser produzido. Ele não deve agradar as crianças por ser muito estranho e fora do normal para elas e aos adultos deve causar estranheza demais. É claro que estou exagerando um pouco e não me lembro de o filme ter ido mal na bilheteria.

Rango - Johnny Depp

Rango - Johnny Depp

Rango é mais ou menos isso. Um crise de identidade em forma de uma animação sobre animais e faroeste. É um filme superior a muitas animações e até superior a muito filme Live Action por aí. Ele não é superior a qualidade dos filmes da Pixar, devido meio que a falta de experiência do diretor e um melhor tratamento. Os filmes da Pixar tem o equilíbrio de um filme infantil e uma trama adulta sem problemas. Rango não é tão redondo. Mesmo assim, isso não chega a ser um desmérito e animações como Rango são sempre bem vindas na minha opinião.

Rango é ousado, inesperado, diferente. Um filme destes, quanto mais uma animação, merece ser visto apenas pelo fato de ter sido produzido. Ele está um pouco distante de ser impecável. Ele desliza em algumas partes e há algumas limitações que impedem dele ir mais a fundo no que poderia ir. Entretanto, é mais do que a gente espera de uma animação.

Nota 10 para Rango. Feijoada.

Nota 10 = Feijoada Completa

Nota 10 = Feijoada Completa

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Rango.

Por Akanadin.

Crítica: Piratas do Caribe 4 – Navegando em Águas Misteriosas (Pirates of the Caribbean – On Stranger Tides)

Piratas do Caribe 4

Piratas do Caribe 4

Piratas do Caribe. O que começou apenas como uma simples atração do parque da Disney se tornou um sucesso tremendo de bilheteria e inegavelmente umas das maiores franquias do cinema. Por que não? O primeiro filme figura como um dos melhores e mais divertidos da década passada. O problema vem após isso. Ninguém esperava o seu sucesso e como tudo que faz sucesso Piratas do Caribe tinha que ser continuado, aumentado, explorado. Isso é lógico. Não vejo problema nenhum nisso. Na verdade, eu incentivo, eu aprecio isso. Uma grande idéia não pode morrer, tem ganhar asas e voar, sendo mais poético. O que acontece é que nem tudo sai como esperado e as coisas podem ficar ruins. O resultado são dois filmes fracos e desastrados que são Piratas do Caribe – O Baú da Morte e Piratas do Caribe – O Fim do Mundo. O segundo filme é até bom. Talvez se o terceiro filme fosse melhor feito e resolvido, eu o olhasse com bom olhos, mas para mim o segundo filme não funcionou. Muito, mas muito exagerado e apelativo. Aqui nós já temos a figura do ator Johhny Depp explorada até não dar mais. É o famoso “Efeito Wolverine”: Se o personagem faz sucesso, vamos abusar dele até não dar mais. Se o Johnny Depp é tão carismático e o Jack Sparrow é tão popular, ele que segure o filme que vamos lucrar mais e chega mesmo a segurar, mas isso não quer dizer que é melhor assim. Ele segura o filme, mas ele fica balançando. A qualquer momento ele perde o equilíbrio e tudo pode desmoronar e não deu outra: Piratas do Caribe – O Fim do Mundo. Falando aindo do segundo filme, o Baú da Morte é um filme muito exagerado e pretencioso. Ele joga coisa demais para o terceiro filme resolver e talvez sem necessidade. O filme aprofunda na trama de Will Turner e seu pai, que estava muito bem resolvida no primeiro filme, e joga para o terceiro resolver e este o faz nas coxas. Joga milhares de coisas para o terceiro filme explicar e concluir e fica perdendo tempo com bobagens como aquela longa e desnecessária sequência dos índios canibais ou aquela cena exagerada de luta da roda giratória. Era óbvio que o terceiro longa ia ser uma p******. Com um diretor mais competente e mais capaz isso poderia ser evitado, mas é querer demais.

Bom, eu poderia fazer mais dois longos parágrafos sobre os problemas dos dois últimos filmes, mas estamos aqui para falar do quarto Piratas do Caribe que estreou ontem nos cinemas. O que eu posso dizer? A franquia não poderia ter tomado um rumo melhor.

Piratas do Caribe 4 - Navegando em Águas Misteriosas

Piratas do Caribe 4 - Navegando em Águas Misteriosas

Piratas do Caribe 4 – Navegando em Águas Misteriosas traz a série de volta para suas origens. Este filme ainda não supera o primeiro Piratas do Caribe, mas é um passo positivo para conseguir algum dia essa façanha. Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas pega o gancho de história do final do Piratas do Caribe – O Fim do Mundo, o que era previsível até e já havia sido noticiado a muito tempo atrás. Johnny Depp está melhor neste filme do que nos dois últimos. Apesar dele ainda ter quase toda a responsabilidade de carregar o filme nas costas, ele está bem menos apelativo neste e continua a manter a qualidade do personagem. Por mais que os filmes mudem, acho que podemos sempre podemos esperar algo interessante do personagem Capitão Jack Sparrow por mais apelativo que ele seja usado. O filme não é tão ousado quanto poderia ser e talvez assim seja até melhor. É um filme bem divertido.

O filme tem seus pontos negativos. O romance apresentado no filme, uma tentativa muito falha em substituir o casal Will Turner e Elizabeth Swann, não funciona. É forçado, clichê e feito nas coxas. Entretanto, o filme também tem outro núcleo romântico que é nada mais nada menos entre Jack Sparrow e Angelica (Penelope Cruz), o que não é spoiler para ninguém, que funciona muito melhor. Além de não tentar repetir a fórmula do casal clássico, eles tem um entrosamento até que muito bom, sem ser previsível ou clichê. O filme tem várias pontas soltas e furos, além de muitas situações que poderiam ser resolvidas de maneira mais inteligente e eficaz e também há cenas que poderiam ser removidas do filme que não fariam falta. Mesmo assim há muitas cenas boas e bem boladas até, pode-se relevar os problemas e divertir-se.

Sem me alongar mais, Piratas do Caribe 4 – Navegando em Águas Misteriosas cumpre a principal missão de ser melhor que os dois últimos filmes, o que não era muito difícil, e dar um novo rumo para os filmes. Achei que o filme cumpriu bem a sua função. O filme não é tão bem amarrado quanto o primeiro e alguns coisas poderiam ser retiradas e/ou alteradas para dar mais agilidade e dinâmica ao filme, mas o resultado final é bem positivo e é uma grande opção para quem quer ir ao cinema.

Nota 7,2 para Piratas do Caribe 4.

Nota 7,2 = Linguiça de Porco

Nota 7,2 = Linguiça de Porco

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Piratas do Caribe 4.

Por Akanadin.