Top 10 – As Piores Bilheterias do Cinema em 2011 até agora

Green Lantern: Top 10 - As Piores Bilheterias de 2011 até agora

Green Lantern: Top 10 - As Piores Bilheterias de 2011 até agora

“Cinema é negócio, pelo menos para quem investe nele. Estamos na metade de 2011 e já podemos dizer quais lançamentos dos estúdios de Hollywood foram mal nas bilheterias dos cinemas dos EUA e do resto do mundo. Não foram necessariamente os que deram menos dinheiro no total, mas os que mais tiveram dificuldade em dar algum lucro.

Um filme para ser considerado sucesso deve fazer pelo menos três vezes o valor que custou (para pagar produção, distribuição, marketing e exibição). Não é o caso desses dez filmes que deram prejuízo ou mal se pagaram, aqui ordenados do menor para o maior custo. Muitos deles só serão lançados no Brasil direto em DVD, onde alguns até conseguem recuperar o valor investido.

Os números a seguir foram compilados pelo Hollywood Reporter a partir de dados do Box Office Mojo. Apenas um teve avaliação positiva no consenso dos críticos avaliados pelo site Rotten Tomatoes. Não quer dizer que você não vá gostar se tiver a chance de os assistir, mas nem críticos nem público parece terem gostado. Alguns podem ganhar status de cult após o teste do tempo, mas por enquanto estão nessa lista na qual ninguém quer aparecer.

Veja então as atuais decepções do cinemão americano, ordenadas do filme mais barato para o mais caro:

A Melhor Festa do Ano (Prom)

A Melhor Festa do Ano (Prom)

10 – A Melhor Festa do Ano (Prom)

Essa comédia da Disney foi a primeira produção do estúdio sob o comando do executivo Rich Ross. Apesar de ser o filme de grande estúdio que menos deu dinheiro também é o de produção mais barata. Estava para estrear dia 8 de julho no Brasil.

Custo: US$ 8 milhões

Arrecadação mundial: US$ 10.1 milhões até o momento

Um Novo Despertar (The Beaver)

Um Novo Despertar (The Beaver)

9- Um Novo Despertar (The Beaver)

O único filme da lista com uma cotação boa (quase raspando) da crítica, mas é dos dez o que teve a pior arrecadação. Talvez tenha sido a grande expectativa de se ver Jodie Foster dirigindo Mel Gibson no papel dramático de um homem que sofre um colapso nervoso – isso logo após os problemas recentes na vida pessoal do ator. Talvez o fantoche tenha causado estranhamento. Ou vai ver a produção independente é ruim mesmo. Já exibido no Brasil.

Custo: US$ 20 milhões

Arrecadação mundial: US$ 1 milhão até o momento

Judy Moody And The Not Bummer Summer

Judy Moody And The Not Bummer Summer

8- Judy Moody and the Not Bummer Summer

Essa produção da Smokewood Entertainment e Relativity Media adapta o primeiro livro infantil da série de sucesso de Megan McDonald e deveria ser o começo de uma longa franquia. Por enquanto vai ser meio difícil.

Custo: US$ 20 milhões

Arrecadação mundial: US$ 13.4 milhões até o momento

Deu a louca na Chapeuzinho 2 (Hoodwinked Too! Hood vs. Evil)

Deu a louca na Chapeuzinho 2 (Hoodwinked Too! Hood vs. Evil)

7- Deu a louca na Chapeuzinho 2 (Hoodwinked Too! Hood vs. Evil)

A primeira animação rendeu mais de 100 milhões de dólares mundialmente, mas a sequência por hora rendeu apenas um terço do que custou. Ele estreia dia 7 de outubro no Brasil e tem algumas chances de recuperar o prejuízo em DVD.

Custo: US$ 30 milhões

Arrecadação mundial: US$ 10 milhões até o momento

Arthur - O Milionário Irresistível (Arthur)

Arthur - O Milionário Irresistível (Arthur)

6- Arthur – O Milionário Irresistível (Arthur)

Esse remake do pequeno clássico com Dudley Moore com o (irritante para muitos) Russell Brand, Helen Mirren e Jennifer Garner pode ter se pagado em parte, mas a estreia brasileira foi cancelada.

Custo: US$ 40 milhões

Arrecadação mundial: US$ 45.7 milhões até o momento

Your Highness

Your Highness

5- Your Highness

O diretor David Gordon Green (de Pineapple Express) quis levar seu modelo de comédia maconheira para os tempos medievais mas nem a presença de James Franco e Natalie Portman garantiram seu sucesso. A estreia brasileira estava marcada para Agosto mas sumiu do calendário.

Custo: US$ 50 milhões

Arrecadação mundial: US$ 24 milhões até o momento

Padre (Priest)

Padre (Priest)

4- Padre (Priest)

Essa adaptação de um manhwa (mangá coreano) foi a produção mais cara da história da Screen Gems, e o lançamento em 3D ajudou a uma parte se recuperar, mas não foi o suficiente. O DVD e o licenciamento para televisão talvez ajudarão no que falta, mas vai ser difícil.

Custo: US$ 60 milhões

Arrecadação mundial: US$ 75 milhões até o momento

Sucker Punch

Sucker Punch

3- Sucker Punch – Mundo Surreal (Sucker Punch)

A fantasia de ação megalomaníaca de Zack Snyder (diretor do próximo Superman), povoada por mulheres em trajes fetichistas em cenas de combate saídas de videogame perdeu na semana de estreia para Diário de Um Banana 2.

Custo: US$ 82 milhões

Arrecadação mundial: US$ 89.8 milhões até o momento

Marte Precisa de Mães (Mars Needs Moms)

Marte Precisa de Mães (Mars Needs Moms)

2- Marte Precisa de Mães (Mars Needs Moms)

Talvez seja a hora do produtor Robert Zemeckis parar de fazer animações com captura de movimentos. Essa aventura espacial do diretor Simon Wells (O Príncipe do Egito) está agora também na lista de piores bilheterias de estréia do Cinema americano.

Custo: US$ 150 milhões

Arrecadação mundial: US$ 39 milhões até o momento

Lanterna Verde (Green Lantern)

Lanterna Verde (Green Lantern)

1- Lanterna Verde (Green Lantern)

A aventura do herói da DC Comics chegou pronta dos quadrinhos para ser uma franquia duradoura, mas a mistura aparentemente irregular de tons, as crítica ruins e o custo altíssimo de produção (além do marketing) – dificultaram ao personagem alçar nos Cinemas. Muitos dirão que o personagem é um sucesso só nas HQs ou a presença de Ryan Reynolds, mais conhecido por comédias, mas de cara é possível dizer que CGI pode ser bem caro.

Custo: US$ 200 milhões

Arrecadação mundial: US$ 125 milhões até o momento

Quem aparecerá na lista ao final do ano? Quais são as promessas que morrerão na praia? Daqui a seis meses saberemos.

Fonte:

http://heroi.uol.com.br//4584-artigos-As-dez-piores-bilheterias-de-2011-(ate-agora)

Enough! É muito filme ruim junto de uma vez só! XD

Na realidade, só de olhar essas bombas aí a gente vê que são ruins ou porque fracassaram brutalmente. Seja pela qualidade técnica ruim, seja por roteiro ruim, seja por marketing ruim, seja por atores ruins ou pouco conhecidos, seja por uma idéia ruim, seja por uma direção ruim ou por todos os fatores citados e/ou não citados juntos.

Falando um pouco de cada um, Deu a Louca na Chapeuzinho, o primeiro filme, é uma animação que eu acho muito legal, mas o segundo filme eu só foi descobrir que ia ser lançado quando foi lançado nos E.U.A. e creio que ainda tem milhões de pessoas que ainda não saibam que esse filme existe. A divulgação deste longa foi horrível, infelizmente, pois das “animações alternativas”, aquelas que não são nem da Pixar, Dreamworks ou Sony, Deu a Louca na Chapeuzinho era uma das minhas preferidas das poucas que eu gosto. Falando em divulgação péssima, tem uns filmes aí que eu nem sabia que existiam como Prom, Judy Moody e The Beaver. Aí é fodz.

Marte Precisa de Mães eu não assisti, mas deve ser ruim.

Esse Your Highness foi sacanagem com a Natalie Portman. Ela acabou de ganhar Oscar, não merecia um filme desses na carreira agora. Espero que ela não tenha o mesmo destino da Halle Berry.

Padre ninguém que eu conheça que assistiu falou bem, disse que no máximo era mediano. O filme não fracassou por falta de marketing, pois a divulgação dele foi forte, mas o roteiro ruim e o 3D incompetente devem ser a causa.

Arthur desde que eu vi o trailer sabia que ia ser horrível e nunca botei fé.

Lanterna Verde e Sucker Punch são tutoriais de garantia de fracasso assegurado. Não falarei muito deles, pois rendem muita discussão e é melhor falar deles no futuro, mas não me surpreende em nada o fracasso destes dois filmes. Ambos são da Warner. Se esta não se cuidar, vai acabar falindo. Que eu me lembre, A Garota da Capa Vermelha também é da Warner, também é ruim e também foi mal de bilheteria.

Lamentável!

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é Top 10 – Piores Bilheterias do Ano 2011.

Por Akanadin e Porco-Aranha.