Bignada Awards 2011 – Indicados a Melhor Filme Brasileiro do Ano

The Poskar 2011

The Poskar 2011

Agora na categoria de melhor filme nacional do ano… Os candidatos:

-As Aventuras de Agamenon – O Repórter

-Assalto ao Banco Central

-Brasil Animado

-Cilada.com

-O Homem do Futuro

-O Palhaço

-Rio

-Vips

Mundo Bignada, onde nada é cósmico e nada é Bignada Awards 2011 – Melhor Filme Brasileiro.

Por Akanadin e Porco-Aranha.

Bignada Awards 2011 – Indicados a Pior Filme do Ano

The Poskar - Pior Filme do Ano

The Poskar - Pior Filme do Ano

Confira abaixo a lista dos piores filmes do ano:

-11.11.11

-Bruna Surfistinha

-Conan – O Bárbaro

-Deu a Louca na Chapeuzinho 2

-Eu sou o Número 4

-Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

-Invasão do Mundo – Batalha de Los Angeles

-Lanterna Verde

-O Palhaço

-Se Beber Não Case 2

-Sucker Punch – Mundo Surreal

-Vips

Votem aew na maior merda do cinema de 2011.

Mundo Bignada. onde nada é cósmico e nada é indicado a pior filme do ano.

Por Akanadin e Porco-Aranha.

Crítica: O Palhaço

O Palhaço

O Palhaço

A história do palhaço triste. Este é o resumo do filme. Sua proposta até poderia funcionar e até que rende uma boa discussão, porém para isso seria necessário que o filme não fosse um belo saco.

Os únicos momentos divertidos do filme por assim dizer são quando temos em cena “participações especiais” como Moacyr Franco, Jorge Loredo, etc…, e mesmo assim não quer dizer muito como se isso valesse o filme. Em termos de drama, que é a verdadeira faceta do longa, também não me agradou nada.

Basicamente é isso. O filme recebeu excelentes críticas, mas a mim não agradou nenhum pouco. Ele tem uma mensagem bem clara e uma lição de moral, mas isso não é de longe suficiente para justificar o longa. Desculpem-me, mas eu achei um pé no saco e não recomendo a ninguém. Na minha opinião, um filme cuja a única qualidade pode ser resumida em uma frase, que no caso é a sua mensagem, não vale a pena ser visto.

Abaixo, uma famosa piada que cumpre a missão do filme em muito menos tempo e de graça:

“Um homem vai ao medico, diz que está deprimido, que a vida parece dura e cruel, diz que se sente só num mundo ameaçador. O medico diz: O tratamento é simples. O grande palhaço Pagliacci esta na cidade, vai ao show isso deve animá-lo. O homem começa a chorar. Mas doutor, ele diz, eu sou o Pagliacci”.

Nota ZERO para o filme.

BignadaQuasar, onde nada é cósmico e nada é O Palhaço.

Por Akanadin.